JOGADORES DO ÁGUIA VISITAM APAE

Antes a viagem para Catalão aonde o Águia vai realiza seu último compromisso antes da Copa do Mundo, os jogadores visitaram a Associação dos Paes e Amigos dos Excepcionais de Marabá (APAE), órgão que trabalha com pessoas especiais. Os trabalhos visam proporcionar aos educandos com deficiência intelectual ou outras deficiências associadas a esta, condições que favoreçam a sua inclusão na sociedade, desenvolvendo alternativas com programas e atendimentos educacionais por profissionais especializados com apoio de equipe multidisciplinar. Para a Diretora da entidade, Maria do Socorro Cavalcante, a presença dos jogadores foi muito importante. “Isso é fundamental, quem dera que outros times tivesse essa iniciativa, está promovendo uma alegria e uma boa participação, não foi só uma visita, eles inclusive jogaram futebol com nossos alunos, isso é ótimo, eleva a autoestima e se sentem valorizados, fica aí o exemplo para outras entidades e instituições, que apenas uma visita ajuda bastante na valorização do ser humano”, falou a Diretora da APAE.

 O Presidente do Águia Sebastião Ferreira Neto (Ferreirinha) acompanhou a visita e viu no semblante das pessoas, o quanto elas são carentes. “É muito importante inclusive para os jogadores saberem que pessoas que apesar de terem problemas gostam do Águia e torcem por eles. Vale a pena prestigiar entidades filantrópicas como a APAE”, disse Ferreirinha. O lateral direito Leonardy abraçou e brincou com algumas crianças excepcionais, emocionado ele declarou: “Temos que dar toda a atenção que podemos para pessoas que muitas vezes são descriminadas por portarem um problema mental. Muitas vezes, até parentes se livram por não suportarem essas pessoas, por isso temos de alguma forma ajudar, mesmo que seja com essa pequena visita. Os voluntários da APAE estão de parabéns por se doarem nessa luta”.

GE DIGITAL CAMERA

Ferreirinha e João Galvão buscam com essa visita incentivar todo o grupo para ganhar motivação na próxima partida do Águia no campeonato Brasileiro da série C. Depois da visita o grupo seguiu para se preparar para a viagem rumo a cidade de Catalão, no interior de Goiás.