Projeto Social do Águia foi ampliado

GE DIGITAL CAMERA

O Projeto Social do Águia de Marabá denominado “Criando Cidadãos pelo Futebol” foi estendido para o núcleo Nova Marabá. Criado desde início do ano de 2014, o programa visa tirar crianças e adolescentes da criminalidade na faixa etária de 9 à 17 anos, com prioridades para alunos das escolas da rede pública e busca incentivar o aluno tirar boas notas. O projeto conta com cerca de 490 alunos somente no núcleo Cidade Nova, sendo ampliado para o núcleo Nova Marabá, abrangendo 200 alunos.

Desde sua profissionalização, o Águia ainda não havia voltado suas atenções para as categorias de base. No início deste ano, graças a um projeto arquitetado pelo professor de Educação Física Roberto Ramalho, o ponto de partida foi dado. O projeto foi aprovado pelo ministério dos Esportes e a diretoria está executando de acordo com suas determinações e pretende trabalhar com um total de 1.200 crianças e adolescentes em todos os núcleos da cidade.

GE DIGITAL CAMERA

Para atender as inúmeras solicitações da população da Nova Marabá, o Presidente Sebastião Ferreira Neto não mediu esforços para fazer o sonho dessas crianças se tornar realidade. “Nosso trabalho tem grande aceitação da população marabaense. Esta foi a razão de nos preocuparmos em ampliar o projeto, mesmo ainda sem o dinheiro. Tivemos também a preocupação com os alunos que estão tirando notas baixas na escola, pois fazemos todo um monitoramento de nossos meninos. Caso essas notas permaneçam baixas, eles terão que deixar o projeto. Por isso tivemos a iniciativa de sortear entre os alunos que estão se esforçando alguns pares de chuteiras e esperamos que com esse incentivo possamos provocar os que não estão correspondendo na escola e assim ter um esforço maior para não perder a vaga” Falou Ferreirinha.

GE DIGITAL CAMERA

Na Cidade Nova, o Projeto está com 490 alunos no Complexo Esportivo “Bola Cheia”, e agora na Nova Marabá na Stadium Academia localizada na Folha 31 com 200 alunos. O senhor Aécio Duarte é avô e responsável de um aluno. “Nós, como responsáveis, procuramos dar a maior força para a criança se incentivar mais ao esporte. Então, como meu neto sempre gostou de jogar uma bola, penso que é uma oportunidade de um futuro melhor, se não der como jogador será como cidadão”. Declarou Aécio Duarte, avô do aluno Alessandro de Queluz. O senhor Benerval Edésio Diniz, não esconde a satisfação de seu filho fazer parte desse Projeto. “Pra mim é muito bom porque meu filho sempre gostou de futebol e com o Águia ele está gostando mais ainda, até na escola ele está melhor, está mais obediente em casa, ele tem mudado sua conduta para melhor, é uma grande satisfação ele fazer parte deste programa”. Benerval Diniz pai do aluno Fabricio Ramos Diniz.

O projeto é sem fins lucrativos e utiliza a lei de incentivo ao esporte para desenvolver um trabalho social voltado para os futuros craques de Marabá e região.

GE DIGITAL CAMERA