Águia vence o Bota-PB, se salva da degola e enterra os times da Paraíba

(Foto: DOL)

O Águia de Marabá venceu. E com um resultado que lhe manteve na Série C do Campeonato Brasileiro e que ainda detonou toda a participação paraibana na competição nacional. Porque o placar de 2 a 1 em cima do Botafogo-PB não só garantiu o time paraense na terceira divisão do ano que vem, como numa tacada só eliminou o Belo da competição e rebaixou o Treze para a Série D do ano que vem. Uma noite trágica para a Paraíba, portanto. E de festa para o Pará (já que uma eventual vitória do Belo eliminava o Paysandu).

 Isto aconteceu porque o Botafogo precisava vencer para se classificar para as quartas de final. Enquanto que Águia e Treze brigavam para saber qual dos dois se salvavam da degola. O Treze venceu seu jogo contra o Salgueiro por 3 a 0, mas tinha que torcer por ao menos um empate do Águia, o que acabou não acontecendo.

Os botafoguenses, portanto, saíram de campo se lamentando. E falando em vergonha. Porque a equipe passou 17 rodadas no G-4 e saiu justamente na última rodada. O Águia, por sua vez, fes festa com sua torcida, que compareceu ao estádio.

Águia sai na frente

O primeiro tempo começou com o Botafogo melhor. A equipe atacava mais e tentava a todo instante abrir o placar. Mas errava muito e não conseguia abrir o placar. Chapinha armava as principais jogadas e servia Frontini. Wanderley, por sua vez, permanecia apático. De tanto tentar, o Belo até conseguiu colocar a bola nas redes, mas a arbitragem pegou impedimento. O cronômetro marcava dez minutos de jogo quando Chapinha passou para Magno Alves. Ele chutou e colocou para dentro, mas o lance já estava parado.

Mesmo assim, o time paraibano seguia mais no ataque. Mas de tempos em tempos o Águia começava a equilibrar o jogo. E chegava com perigo sempre com Waldanys e Aleílson. Este, por sinal, o melhor jogador em campo. Pelo lado do Belo, o time demonstrava nervosismo. Com direito a discussão violenta entre Frontini e Lúcio Curió, que substituíra Zaquel logo no início. Já o Águia resolveu mostrar como se jogava. Em cobrança de falta de Luiz Fernando, Aleílson subiu de cabeça para fazer 1 a 0. Festa do Águia e desespero do Belo. Que ainda acertou uma bola na trave com Pio.

Fim melancólico da Paraíba na Série C

Na etapa final, o jogo recomeçou com o Águia administrando melhor as jogadas. Se fechava bem lá atrás, segurava o Botafogo e quando podia saía no contra-ataque. O tempo foi seguindo. O Belo cada vez mais desesperado. E ia para o ataque de todo jeito. Frontini, Curió e Chapinha atacavam e erravam muito. E não conseguiam nada. Os paraenses iam se salvando e permanecendo na Série C.

A emoção era total. E neste momento o jogo entre Treze e Salgueiro já tinha acabado. Os trezeanos seguiam de Campina Grande analisando o jogo. E chegaram a fazer festa aos 27 minutos de segundo tempo, quando Lúcio Curió empatou. Frontini chutou forte e Curió marcou no rebote permitido por Bruno Grasse. A festa do Belo, contudo, durou apenas três minutos. Luiz Fernando recebeu, girou e chutou. Genivaldo ainda tocou na bola, mas não evitou o gol que definiu o placar.

(Por GloboEsporte.com/Marabá, PA)